Quantos?? Visitantes Ebaaa!! --->

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Agora é pra valer...



Até então não sabia o que era me preocupar... agora sim estou sentindo o desespero real... dia 28, quarta que vem volto a trabalhar.
Nunca pensei que esse dia ia chegar (louca) mas chegou, passou tão rápido, minha nossa!
Mas me peguei hoje, chorando silenciosamente enquanto minha filha mamando no peito o largou e mandou aqueeele sorrisão e um "Aguuu"... Desabei, imaginando que ela vai me procurar e durante duras 8 horas no dia ela não vai me ver...Ai como dói gente, dói muito é uma dor inexplicável. Todo mundo vem tentnando me confortar (entendo, sei que é para melhorar mas não dá) ela vai ficar perto de vc poxa.
PERTO NÃO É COMIGOOOO!
Entendo gente, que é muuuuitoo melhor do que deixar em casa com alguém ou se eu não trabalhasse lá, mas mesmo assim dói!
Vou vivendo meu luto, enquanto vejo que minha pequenina já não cabe mais no carrinho direito pra dormir, que ela já tem vontades, que meu peito a verá somente a noite, e que o momento mais mágico em que eu a alimento será brutalmente arrancado de mim...

Mass ando pesquisando na internet artigos na psicologia (não posso esquecer né, afinal além de prof. mãe, tbm sou psicóloga), pois tenho que confiar em mim né rsrs e achei algo interessante...

"A psicóloga completou dizendo que é importante haver esse momento de separação: "o bebê aprende que ele e a mãe não são uma coisa só. E muito mais: a criança passa a se relacionar com outras pessoas, ganha diferentes referências de afeto, diversifica a forma de ver o mundo e fica mais segura"."
Texto completo sobre o fim da licença


Tenho que me agarrar a alguma coisa... hehe e sei que será melhor pra nós duas sinto que me perdi um pouco, preciso colocar em prática já o que aprendi na psicologia do desenvolvimento... Dêem uma lida mamães...
O Nascimento Psicológico da Criança: Simbiose e Individuação


A conceituação do processo de separação-individuação como determinante da estruturação psíquica do indíviduo possibilita não só um melhor entendimento normativo do psiquismo precoce como lança nova luz sobre a psicopatologia e as técnicas de intervenção terapêutica.



O processo de desenvolvimento infantil normal foi analisados sobre a perspectivas de diferentes autores, entre eles esta Margaret Mahlet.


Exemplo de alguns dos conceitos básicos:


0 - 1 anos - Fase autista normal - nascimento a 4 semanas -



* Estado de semi-consciência, semi sonolência;


* Principal tarefa da fase é atingir equilíbrio homeostático com o ambiente


Fase simbiótica normal (3-4 sem. a 4-5 meses)


* fraca consciência sore o responsável por seus cuidados, mas ainda funciona como se ele e o responsável por seus cuidados, mas ainda funciona como se ele fosse responsável estivessem em um estado de indiferenciação ou fusão


* sorriso social característico (2-4 meses)


As subfases da separação-individualização propriamente ditas


Primeira subfase: diferenciação (5-10 meses)


* Processo de abandono da concha autista (isto é, desenvolvimento de um sensório mais alerta, que reflete maturação cognitiva e neurológica)


* Início do exame comparativo (isto é, compara o que é e o que não é a mãe).


* Ansiedade caracteristica: ansiedade frente a estranhos, que envolve curiosidade e medo( mais notável em torno dos 8 meses)

Não generalizando, me entendam, mas é como as pessoas dizem "criança de creche é mais independente". Isso tem uma explicação, são crianças que no momento em que é REALMENTE necessária a separação da mãe isso acontece. Tem criança que leva numa boa, mas tem criança que não e simplesmente para nessa fase simbiótica onde mãe e filho são um só, tendo dificuldades para seu primeiro dia de aula, dificuldade em ficar sozinha com os avós e assim vai...
Nada ao extremo heim gente, só uma pequena observação, isso NÃO é doença, somente um traço de personalidade, dem digo tanto, mais um "jeito" da criança.
É importante saber que a criança é um outro ser, é uma pessoa em desenvolvimento que futuramente será um adulto, se for possível, que pelo menos tenhamos preocupação em estudar um pouco sobre desenvolvimento...
É isso minha gente, gostei, volto aqui com mais textos, tenho que achar minha monografia hehe foi sobre a relação mamãe bebê em seu primeiro ano de vida!! JURO kkk... Mó barato, mas não apliquei nada, NADA até agora kkkk, só mesmo o carinho, atenção, amamentação, aí sim, mas agora vou ter que colocar na minha cabeça o que é melhor pra ela!! (Mesmo que a perca pra babá kkkkkkkkkkk)


Bom ,obrigada pelo carinho e pelos comentários, amoooooooooo!!!
Bjokinhas no coração!!!

9 comentários:

Karla disse...

Ai meu Deus fica calma q tudo vai dar certo.
Ai amiga bem que podiamos ter nascido Rica e n precisava trabalhar né?

Beijo e vamo marcar nosso encontroooooooo

bj

disse...

amiga, estou igual a vc... eu volto a trabalhar dia 07/12 e já estou em desespero... mas procuro pensar que é melhor pra ele.. bj

Karla disse...

Lili eu quero ser titia virtual da Alicinha simmmmm ebaaaaaaa!

Te falei que comprei um presente pra ela?

Beijooo

Cris Oliveira disse...

Lilian... realmente doi demais em qq fase, seja mais cedo ou mais tarde... alias nem sei se mais tarde doi mais por ter ficado mais e mais junto... mas, tenha certeza que conseguimos, de uma forma ou de outra. No inicio choramos e muito por todos os medos e saudades, plenamente normais... faz parte, amiga. Eles ficam tao melhores.. as vezes, melhores que nos.. srrs.. maes tao maes na plenitude da palavra. So conhecemos a tao famosa frase Padecer no paraiso quando somos maes... nossa, a parte ruim poderiamos pular, ne?
Forca ai, querida.
adorei os textos.. ;)
um grande beijo
Cris

livia...minha princesa disse...

ai flor e dificil mesmo ai eu sofri d +,nao me arrependo de ter saido do meuu servico pois ja queria sair faz tempo.
Mas e o melhor pro nossos bebes agente trabalhando,meu Deus eh mta coisa pra compra,pra dar aiaiai
mas vou atras de outro jah..
nao consigo ficar parada..so to esperando um pokinho..
bjokas em vcs

Paty disse...

Oi amiga, eu tb ficaria como vc,minha sorte é q sou dona do meu negócio,então maridão toma conta de tudo.
Mais mtas mulheres saem pra trabalhar,e seus pequenos ficam bem.então força,tudo dará certo.

Beijocas em vc,e na princesinha!

Cris Oliveira disse...

Lilian, querida. Adoro vir te ler! :) assim me sinto mais perto de vc... afinal vc foi um anjo que apareceu na nossas vidas no momentos que mais precisávamos.. nunca vou esquecer o que fez pelo meu pequeno. Alias ele tá bem demais agora.. srsrs.. pergunta pra Carla como tá bagunceiro.. rsrsrs
estou com um blog pessoal.. anota aí.. postei hj parte de uma crônica da Martha Medeiros que me lembrou vc..
http://instantecris.blogspot.com/
Semana que vem nos vemos! ;)
grande beijo e força aí.
Cris

Dri Viaro disse...

Bom dia e boa semana!!
beijos

livia...minha princesa disse...

flor axei um site lindo..e como sei que vc tbm adora mudar a cara do blog...
rsrsrsr
www.template-mama-freebloggertemplates.blogspot.com

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Agora é pra valer...



Até então não sabia o que era me preocupar... agora sim estou sentindo o desespero real... dia 28, quarta que vem volto a trabalhar.
Nunca pensei que esse dia ia chegar (louca) mas chegou, passou tão rápido, minha nossa!
Mas me peguei hoje, chorando silenciosamente enquanto minha filha mamando no peito o largou e mandou aqueeele sorrisão e um "Aguuu"... Desabei, imaginando que ela vai me procurar e durante duras 8 horas no dia ela não vai me ver...Ai como dói gente, dói muito é uma dor inexplicável. Todo mundo vem tentnando me confortar (entendo, sei que é para melhorar mas não dá) ela vai ficar perto de vc poxa.
PERTO NÃO É COMIGOOOO!
Entendo gente, que é muuuuitoo melhor do que deixar em casa com alguém ou se eu não trabalhasse lá, mas mesmo assim dói!
Vou vivendo meu luto, enquanto vejo que minha pequenina já não cabe mais no carrinho direito pra dormir, que ela já tem vontades, que meu peito a verá somente a noite, e que o momento mais mágico em que eu a alimento será brutalmente arrancado de mim...

Mass ando pesquisando na internet artigos na psicologia (não posso esquecer né, afinal além de prof. mãe, tbm sou psicóloga), pois tenho que confiar em mim né rsrs e achei algo interessante...

"A psicóloga completou dizendo que é importante haver esse momento de separação: "o bebê aprende que ele e a mãe não são uma coisa só. E muito mais: a criança passa a se relacionar com outras pessoas, ganha diferentes referências de afeto, diversifica a forma de ver o mundo e fica mais segura"."
Texto completo sobre o fim da licença


Tenho que me agarrar a alguma coisa... hehe e sei que será melhor pra nós duas sinto que me perdi um pouco, preciso colocar em prática já o que aprendi na psicologia do desenvolvimento... Dêem uma lida mamães...
O Nascimento Psicológico da Criança: Simbiose e Individuação


A conceituação do processo de separação-individuação como determinante da estruturação psíquica do indíviduo possibilita não só um melhor entendimento normativo do psiquismo precoce como lança nova luz sobre a psicopatologia e as técnicas de intervenção terapêutica.



O processo de desenvolvimento infantil normal foi analisados sobre a perspectivas de diferentes autores, entre eles esta Margaret Mahlet.


Exemplo de alguns dos conceitos básicos:


0 - 1 anos - Fase autista normal - nascimento a 4 semanas -



* Estado de semi-consciência, semi sonolência;


* Principal tarefa da fase é atingir equilíbrio homeostático com o ambiente


Fase simbiótica normal (3-4 sem. a 4-5 meses)


* fraca consciência sore o responsável por seus cuidados, mas ainda funciona como se ele e o responsável por seus cuidados, mas ainda funciona como se ele fosse responsável estivessem em um estado de indiferenciação ou fusão


* sorriso social característico (2-4 meses)


As subfases da separação-individualização propriamente ditas


Primeira subfase: diferenciação (5-10 meses)


* Processo de abandono da concha autista (isto é, desenvolvimento de um sensório mais alerta, que reflete maturação cognitiva e neurológica)


* Início do exame comparativo (isto é, compara o que é e o que não é a mãe).


* Ansiedade caracteristica: ansiedade frente a estranhos, que envolve curiosidade e medo( mais notável em torno dos 8 meses)

Não generalizando, me entendam, mas é como as pessoas dizem "criança de creche é mais independente". Isso tem uma explicação, são crianças que no momento em que é REALMENTE necessária a separação da mãe isso acontece. Tem criança que leva numa boa, mas tem criança que não e simplesmente para nessa fase simbiótica onde mãe e filho são um só, tendo dificuldades para seu primeiro dia de aula, dificuldade em ficar sozinha com os avós e assim vai...
Nada ao extremo heim gente, só uma pequena observação, isso NÃO é doença, somente um traço de personalidade, dem digo tanto, mais um "jeito" da criança.
É importante saber que a criança é um outro ser, é uma pessoa em desenvolvimento que futuramente será um adulto, se for possível, que pelo menos tenhamos preocupação em estudar um pouco sobre desenvolvimento...
É isso minha gente, gostei, volto aqui com mais textos, tenho que achar minha monografia hehe foi sobre a relação mamãe bebê em seu primeiro ano de vida!! JURO kkk... Mó barato, mas não apliquei nada, NADA até agora kkkk, só mesmo o carinho, atenção, amamentação, aí sim, mas agora vou ter que colocar na minha cabeça o que é melhor pra ela!! (Mesmo que a perca pra babá kkkkkkkkkkk)


Bom ,obrigada pelo carinho e pelos comentários, amoooooooooo!!!
Bjokinhas no coração!!!

9 comentários:

Karla disse...

Ai meu Deus fica calma q tudo vai dar certo.
Ai amiga bem que podiamos ter nascido Rica e n precisava trabalhar né?

Beijo e vamo marcar nosso encontroooooooo

bj

disse...

amiga, estou igual a vc... eu volto a trabalhar dia 07/12 e já estou em desespero... mas procuro pensar que é melhor pra ele.. bj

Karla disse...

Lili eu quero ser titia virtual da Alicinha simmmmm ebaaaaaaa!

Te falei que comprei um presente pra ela?

Beijooo

Cris Oliveira disse...

Lilian... realmente doi demais em qq fase, seja mais cedo ou mais tarde... alias nem sei se mais tarde doi mais por ter ficado mais e mais junto... mas, tenha certeza que conseguimos, de uma forma ou de outra. No inicio choramos e muito por todos os medos e saudades, plenamente normais... faz parte, amiga. Eles ficam tao melhores.. as vezes, melhores que nos.. srrs.. maes tao maes na plenitude da palavra. So conhecemos a tao famosa frase Padecer no paraiso quando somos maes... nossa, a parte ruim poderiamos pular, ne?
Forca ai, querida.
adorei os textos.. ;)
um grande beijo
Cris

livia...minha princesa disse...

ai flor e dificil mesmo ai eu sofri d +,nao me arrependo de ter saido do meuu servico pois ja queria sair faz tempo.
Mas e o melhor pro nossos bebes agente trabalhando,meu Deus eh mta coisa pra compra,pra dar aiaiai
mas vou atras de outro jah..
nao consigo ficar parada..so to esperando um pokinho..
bjokas em vcs

Paty disse...

Oi amiga, eu tb ficaria como vc,minha sorte é q sou dona do meu negócio,então maridão toma conta de tudo.
Mais mtas mulheres saem pra trabalhar,e seus pequenos ficam bem.então força,tudo dará certo.

Beijocas em vc,e na princesinha!

Cris Oliveira disse...

Lilian, querida. Adoro vir te ler! :) assim me sinto mais perto de vc... afinal vc foi um anjo que apareceu na nossas vidas no momentos que mais precisávamos.. nunca vou esquecer o que fez pelo meu pequeno. Alias ele tá bem demais agora.. srsrs.. pergunta pra Carla como tá bagunceiro.. rsrsrs
estou com um blog pessoal.. anota aí.. postei hj parte de uma crônica da Martha Medeiros que me lembrou vc..
http://instantecris.blogspot.com/
Semana que vem nos vemos! ;)
grande beijo e força aí.
Cris

Dri Viaro disse...

Bom dia e boa semana!!
beijos

livia...minha princesa disse...

flor axei um site lindo..e como sei que vc tbm adora mudar a cara do blog...
rsrsrsr
www.template-mama-freebloggertemplates.blogspot.com